carnaval 2018

Sambistas fazem últimos ajustes para o "Encontro do Samba" em Copacabana

POR ALEXANDRE ALCÂNTARA
Casais de mestre-sala e porta-bandeira ensaiaram junto aos ritmistas. | Foto: Alexandre Alcântara

A praia de Copacabana recebeu na tarde desta sexta, 05, o ensaio geral do "Encontro do Samba", evento que acontece neste sábado no mesmo palco montado para o Réveillon.
O encontro promete reunir mais de 1000 ritmistas, formando a maior bateria já vista no mundo. Debaixo de forte chuva, os sambistas das 13 agremiações que compõem o grupo especial do carnaval carioca fizeram os últimos ajustes para a festa.  

Idealizado por Abel Gomes, VP de criação e sócio da SRCOM, o evento é uma extensão do Réveillon e faz parte do calendário “Rio de Janeiro a Janeiro”. Com apoio da prefeitura o evento tem gerado polêmica na internet. Parte do público amante do carnaval, acredita que as escolas de samba não deveriam participar da festa, uma vez que o poder público reduziu a subvenção para o próximo desfile. 
O Portal do samba ouviu a posição dos mestres de bateria das escolas participantes.

O  diretor de bateria da Unidos da Tijuca, mestre Casagrande, revelou que o evento foi proposto pela iniciativa privada. "A ideia de reunir todos os ritmistas é muito boa, o carnaval precisa dessa visibilidade. O evento não é patrocinado pela prefeitura, é uma festa privada e que recebe o apoio do poder público", contou o mestre. "O evento da prefeitura seria realizado no terreirão do samba e não ocorrerá por iniciativa nossa. As pessoas tem que se informar", finalizou.

Para o mestre Ciça, comandante da bateria da União da Ilha, a festa deste sábado reafirma que o samba não morreu. "O samba pode agonizar, mas nós estamos aqui levantando a bandeira do samba. Esse evento une e resgata o povo para o samba", comentou.

Campeão do carnaval pela Mocidade, mestre Dudu pediu união entre os sambistas. "Minha torcida é para que o evento entre para o calendário oficial da Cidade e aconteça todo ano. Fico triste em ver as pessoas falando tantas coisas ruins, o samba já está muito apagado e esse não é o momento para desunião. É hora de mostrar nosso valor, mostrar que somos gigantes".

O diretor da bateria do Paraíso do Tuiuti, lembrou que o evento não é uma substituição do ensaio técnico. "Esse evento não substitui o ensaio, ele tem uma função bem diferente. É uma festa que vem para integrar as baterias, as comunidades, o povo do samba. Entre ter um evento desse ou não ter, com certeza a melhor opção é a realização", declarou Ricardinho.

O "encontro do Samba" acontece neste sábado, 06, na praia de Copacabana. A festa terá inicio às 19 horas com o desfile das 13 escolas de samba do grupo especial. Uma parte vai sair do Leme (Avenida Princesa Isabel) e outra da altura da rua Figueiredo Magalhães. Ao final do desfile pela Avenida Atlântica, os sambistas se juntarão à Orquestra Petrobras Sinfônica para um show no palco montado em frente ao Copacabana Palace. Vão participar ainda do evento cantores ligados ao ritmo, como Martinho da Vila, Alcione, Diogo Nogueira e Iza. 







Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.