carnaval 2018

Confira a sinopse da Tupy de Braz de Pina para o Carnaval 2018

G. R. E. S. TUPY DE BRAZ DE PINA

CARNAVAL 2018

ENREDO: “IMPÉRIO DA TIJUCA… NA CÔRTE DO SAMBA ÉS O PRIMEIRO”

POR SIDNEY SOARES

INTRODUÇÃO
 
Salve a corte do samba
Salve essa terra de gente que é bamba…

Um Império educativo e pomposo…
Nascida debaixo do manto sagrado da nossa
senhora que é da Conceição…

Criou raiz, ganhou paixão…

Hoje és orgulho de uma nação…

Nação grandiosa;
Nação vitoriosa…
Nação de gente orgulhosa, protegida, nascida do
manto da grande mãe…

A mãe que abençoa, transforma sua força numa
coroa…
Mãe que enaltece e engrandece, este Império onde o
samba ecoa…

Império de gente que samba de gente que é bamba.

Eis que nossa senhora banhou nas águas de Oxum a
criança, que no dia 08/12 nasceu…
A criança cresceu, em seu jardim floresceu…

Um pavilhão trepidante, impiedoso… Orgulhoso, o
primeiro Império do samba…
Nobreza e tradição de gente que é bamba, e que
sabe a força do seu pavilhão a brilhar…
Brilha em verde e branco…
Emociona nosso coração…
Com respeito as demais co – irmãs és o primeiro
entre muitas nações…

Hoje o Tupy vem saudar !
Vem cantar !

Vem homenagear a grandeza da tua história…
A beleza e grandeza de seus carnavais…

Peço passagem.
Oraiê iê ôôô, Kaô ôô…

Permita-me óh Império pomposo, grandioso…
Que é da Tijuca;

Te enaltecer…

ao meu samba se engrandecer com
sua raiz… Grande nação de um povo feliz.
Orgulhosamente o Tupy vem mostrar
Vem cantar…
Essa escola de gente faceira, escola guerreira…

Império da Tijuca… Na Côrte do Samba és o
primeiro

SINOPSE

O morro da formiga acorda em poesia, enaltecido pela homenagem do Tupy, que mostrará sua grandeza e seus momentos de glória, passados na Sapucaí…

No rufar dos tambores chega ao morro com sua nobreza, seguido por toda a realeza… MOMO que narra nossa história com uma visão lúdica, toda a trajetória imperial.

Lança perfume pairando no ar.
Temos confetes, serpentinas e uma nova estrela a brilhar.

Rufando os tambores vejo escoteiros a marchar, no alto do morro educação a guiar.
És escola de samba, és cultura, és raiz;

Sua bandeira tem coroa tem força e poder; Não basta fazer samba tem que ler e aprender…

Já fomos heróis de um monte castelo, vivemos no Brasil império, Brasil República, até passamos por um Rio Imperial. Na côrte tijucana por livros de história, fizemos carnaval.

Sinto cheiro de acarajé; leite de coco e dendê; No girar da baiana os segredos da Bahia eu quero ver…

Ouço o som de atabaques, esse batuque tem magia;
Os misticismos da África, me lembraram da Bahia.

Índio quer apito, mulata quer samba no pé;
Com os Muiraquitãs, proteção para o pajé.

Vi guerra em Alagoas ao passar pelo nordeste; Barro virando gente nas mãos de um cabra da peste… figura bem modelada pelo barro de Vitalino, serviram de inspiração para os mais belos figurinos.
Gente brava, guerreira que superou até a fome e a peste;
Lutando para conquistar o Reino unido do nordeste…

E na ginga da mulata, chego ao Rio de Janeiro, numa reunião de artistas geniais, Nelson Rodrigues, Elymar e Sargentelli reunidos no Rio samba e carnaval…

A cada enredo contado a formiga me encanta;
Tijuca de encantos e recantos alegra o meu coração…

Rezo… ao Intrépido guerreiro para fazer um samba de fé… de devoção…

Já fui côrte portuguesa, o minueto eu dancei; Coroado pela Rainha Ginga, grande sorte eu alcancei…

Utopias e viagens aos confins da imaginação…
Negra pérola mulher, encantou meu coração.

No Batuk dos homens, sou muito mais que especial; No Império das águas doces lavei minha alma de forma sem igual.

O tempo ruge, a sapucaí é grande, brinco de fazer carnaval.
E com o último dos profetas fecho minha viagem nessa escola genial…

Nobreza e tradição de gente que é bamba, e que sabe a força do seu pavilhão a brilhar…

Brilha em verde e branco…
Emociona nosso coração…
Com respeito as demais co – irmãs és o primeiro entre muitas nações…

Hoje o Tupy vem saudar !
Vem cantar !

Vem homenagear a grandeza da tua história…
A beleza e grandeza de seus carnavais…

Peço passagem.
Oraiê iê ôôô, Kaô ôô…

Permita-me óh Império pomposo, grandioso… Que é da Tijuca;

Te enaltecer.

Ao meu samba se engrandecer com sua raiz…
Grande nação de um povo feliz.
Orgulhosamente o Tupy vem mostrar
Vem cantar…
Essa escola de gente faceira, escola guerreira…

Império da Tijuca… Na Côrte do Samba és o primeiro.

Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.