Carnaval 2016

TIJUCA LAMENTA MORTE DE ALBANO. PASSISTA PASSOU MAL DURANTE EVENTO NA QUADRA



A Unidos da Tijuca lamenta profundamente a morte de Albano Auri Paiva Pinto e se solidariza com seus amigos e familiares diante de tamanha perda. Albano era passista da agremiação há 10 anos. Seu sorriso sempre estampado no rosto, sua simpatia inigualável e seu samba no pé farão muita falta, não só para esta escola, mas para o carnaval, de forma geral.

Esta agremiação chora a morte do seu passista, que irradiava alegria e agora, de onde ele está, irá iluminar a escola que era a sua paixão. A partida precoce de Albano nos deixa consternados, afinal de contas, despedidas são sempre tristes, mas temos a certeza de que ele partiu logo depois de fazer o que mais amava: sambar.

A família Unidos da Tijuca, especialmente a ala dos passistas, reconhece publicamente a alegria de ter tido a oportunidade de conviver com uma pessoa tão íntegra, que só emanava bons sentimentos, mas entende que a missão de Albano foi cumprida com sucesso, enquanto viveu, foi feliz e encantou a todos com sua dança.

Nota de esclarecimento

No último domingo, 30, perdemos Albano Auri Paiva Pinto (50), que estava há 10 anos na ala de passistas da Unidos da Tijuca. Ao contrário do que foi publicado pelo site SRZD, na data de ontem, não houve negligência com relação ao atendimento do passista. Albano passou mal na quadra da agremiação e foi a óbito dentro da ambulância, a caminho do hospital. Os primeiros socorros foram prestados por médicos que estavam presentes na quadra, até a chegada da ambulância. A quadra estava cheia no último sábado e, no afã de agilizar o atendimento, o passista foi levado para o lado de fora da agremiação, para ser encaminhando à ambulância assim que ela chegasse.
Em nenhum momento houve desrespeito com o nosso passista. Fizemos o que foi possível para mantê-lo vivo. Mobilizamos os médicos e enfermeiros que estavam presentes na quadra. Eles foram incansáveis, fizeram massagem cardíaca o tempo inteiro, até a ambulância chegar. Temos a certeza de que fizemos tudo o que era possível para salvá-lo. Dois dos nossos diretores foram até o hospital, só não foram dentro da ambulância porque nenhum deles era da família de Albano, e essa é uma exigência do Corpo de Bombeiros. Chegando ao hospital, nossos diretores foram informados da morte do nosso tão querido passista.
A Unidos da Tijuca lamenta profundamente a morte de Albano, que era um passista exemplar, cheio de alegria, carisma, sorriso no rosto e muito samba no pé. Nos colocamos à disposição para o esclarecimento de quaisquer outras dúvidas que venham surgir.

Sobre Portal do Samba

Tecnologia do Blogger.