Carnaval 2016

Motivada, Cristiane retorna a uma 'Mocidade bem diferente'

Foto: Thiago Mattos


‘’Uma Mocidade bem diferente da que eu vivenciei pela última vez’’. Mesmo com algumas horas novamente na função de primeira porta-bandeira da verde e branca da Zona Oeste, Cristiane Caldas já percebeu  a realidade que terá pela frente em 2016. Ela assinou contrato no início da noite desta terça-feira e não quer perder tempo. Já começará a ensaiar com o mestre-sala Diogo Jesus.

- Esse convite chegou na hora certa. Estava desacreditada, achando que ficaria de fora do carnaval, mas a escola me contatou e vou dar o melhor. Estou com muita vontade de dar para a escola as notas que ela merece. Sei da minha responsabilidade. Não é fácil substituir a Lucinha Nobre, sem dúvida uma grande porta-bandeira, mas vou chegar com tudo. Gostei muito desse primeiro contato com a diretoria da escola  – afirma ela.

Defender o pavilhão detentor de cinco títulos e muita história no carnaval carioca não será novidade para Cristiane. Ela passou pela escola em 2009 e 2010. Antes, defendeu a Vizinha Faladeira por quatro anos, Portela por três carnavais, Porto da Pedra, Caprichosos e Paraíso do Tuiuti, onde venceu o Estandarte de Ouro de Revelação do Carnaval 2001, quando a agremiação de São Cristóvão desfilou no Grupo Especial. Nos últimos três anos foi primeira porta-bandeira da União da Ilha do Governador.  Em 2016, dançará pela primeira vez com Diogo Jesus, e a profissional prevê um bom entendimento com o novo parceiro.

- Tudo tem como dar certo. É um mestre-sala que sempre admirei. Um rapaz talentoso, educado e humilde. Faremos um grande trabalho em conjunto com o Boni (José Bonifácio, coreógrafo). Era esse desafio que queria e estava precisando na minha carreira. Vamos lutar muito, isso eu posso garantir.

Na pauta de trabalho visando o próximo desfile, uma premissa que já vinha sendo trabalhada e permanece com a contratação de Cristiane Caldas. O primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Mocidade terá uma dança mais voltada para o lado tradicional. Haverá pouca coreografia. O excesso de passos marcados foi bastante penalizado pelos julgadores no último desfile.

- Acho que esse é o caminho certo. De 2014 para 2015 houve uma alteração grande nisso. Percebemos que a ‘’vibe’’ agora é diferente e gosto do caminho para um estilo mais tradicional. Apesar disso, não fui cobrada por excesso de coreografia nas minhas justificativas de 2015 – completou.

Em 2016 o enredo da Mocidade mostrará todas as grandes manchas da história do Brasil, mazelas que assombram até hoje a nossa sociedade, mas escolheu uma forma bem lúdica para fazer isso. Aproveitando a efeméride de 400 anos de falecimento do escritor Miguel de Cervantes em 2016, a verde e branca de Padre Miguel trás ao Brasil o personagem mais famoso criado pelo escritor espanhol. Dom Quixote se juntará a alguns personagens de nossa história e tirará da literatura brasileira as armas para mostrar-nos o caminho da felicidade.

Com o desfile ‘’O Brasil de La Mancha: sou Miguel, Padre Miguel. Sou Cervantes, sou Quixote cavaleiro, Pixote brasileiro’’, a Mocidade Independente de Padre Miguel será a quinta escola a desfilar no domingo de carnaval.

Sobre Portal do Samba

Tecnologia do Blogger.