Carnaval 2016

Engenho da Rainha apresenta enredo à comunidade



Com quadra cheia, escola lançou 'Salve, Rainha' nesse domingo e entregou sinopse à ala de compositores; Império da Tijuca engrandece festa

FOTO/DIVULGAÇÃO

A noite do último domingo, dia 7 de junho, foi de festa na quadra do Acadêmicos do Engenho da Rainha. Na Zona Norte do Rio de Janeiro, a escola lançou o enredo que levará à Intendente Magalhães no carnaval 2016, “Salve, Rainha”, diante de sua comunidade, que lotou a quadra. A bateria Academia do Ritmo e o corpo de passistas do Engenho da Rainha animaram o evento, que ainda contou com a participação da co-irmã Império da Tijuca e a presença do presidente da agremiação tijucana, Tê. Ainda na festa, a equipe de profissionais do Engenho da Rainha para o próximo foi apresentada.

O enredo, que aborda as manifestações religiosas e profanas em torno das festas consagradas às Nossas Senhoras da Glória do Outeiro, da Conceição, do Rosário e da Penha, partindo da popular oração à Nossa Senhora, teve sua sinopse entregue aos compositores da escola durante a festa. “Salve, Rainha” faz alusão ainda ao nome do bairro que é sede da primeira Academia de Samba do Rio de Janeiro, exaltando suas origens e contribuição à cultura carioca. O carnavalesco Diangelo Fernandes leu a sinopse para os presentes, acompanhado por Rogério Rodrigues, autor do enredo.

“Foi o nosso primeiro evento de quadra para o carnaval 2016 e já foi incrível. Mostrarmos a força e a garra que levaremos à Intendente no próximo ano, com um enredo maravilhoso. A recepção da comunidade e da ala de compositores com ‘Salve, Rainha’ foi ótima, e tenho certeza que teremos obras incríveis”, comemorou Vinícius Rangel, diretor de carnaval do Engenho da Rainha.

A festa começou com apresentações da bateria Academia do Ritmo, sob a batuta de mestre Jorge, e do segundo casal de mestre-sala e porta-bandeira da escola, os irmãos Caio Araújo e Gabrielly Assumpção. Os Passistas da Rainha seguiram com o show, tudo ao som dos inesquecíveis sambas do Engenho da Rainha, cantados por Antônio Carlos, intérprete oficial da vermelho e branco do Subúrbio carioca.

Quando assumiu o pavilhão, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira do Engenho da Rainha, Fábio Rosas e Mônica Menezes, passou a comandar a festa. Em sincronia com o casal do Império da Tijuca, eles bailaram e abriram passagem para a apresentação das baianas da escola do Morro da Formiga. A bateria Sinfonia Imperial, comandada por mestre Capoeira, encerrou o evento.

A quadra do Acadêmicos do Engenho da Rainha recebe novo evento no dia 27, último sábado deste mês, com o Cozido da Rainha. A escola será a 12ª a desfilar na terça-feira de carnaval, dia 9 de fevereiro de 2016, pelo Grupo B.

Sobre Portal do Samba

Tecnologia do Blogger.