Carnaval 2015

POR DENTRO DO DESFILE - TIJUCA


UM CONTO MARCADO NO TEMPO
O OLHAR SUÍÇO DE CLÓVIS BORNAY

Ainda me lembro, sentado aos pés do meu pai... entre as páginas dos livros, ouvindo suas histórias de uma terra mágica, viajava nos contos encantados que davam vida aos cavaleiros medievais montados em ginetes, cavalgando em direção aos montes gelados e brancos. Dragões alados sobrevoavam castelos e aldeias, o povo aterrorizado, fez um pacto até mesmo com o diabo para construir uma ponte e, assim, seguir seu caminho. Minha imaginação me embalava; eu ali estava, guardado pelas emoções, o tempo não passava. Os ponteiros do relógio bailavam em prosa e verso, eu ali continuava, despertando personagens sem frontaeiras nesse universo. 

(Trecho retirado da sinopse Unidos da Tijuca)



FANTASIAS


















BARRACÃO






LETRA E SAMBA




Deixa o dia clarear, tijuca

Tá na hora
A gente vai à luta
O relógio disparou
Chegou gente bamba
É do Borel
O prêmio nobel do samba

Carnaval!
Eterna é nossa união
Que bom voltar
Pra reviver esta emoção
Quem dera com o meu pai reencontrar
Tantas histórias encantadas
Se fez o sonho e não quero acordar
Seres alados, castelos erguidos
Sopro gigante, herói destemido
Nos montes de neve um anjo a proteger
Melhor amigo que o homem pode ter


Gira mundo no tempo
Templo da invenção
Tudo cabe no bolso ou na palma da mão
“O som da caixa” jóia de valor
Quem procura acha
A senha do amor


Novo tempo
“Relativa idade” do conhecimento
Brilhante pensamento
Explica a vida em todas as direções
“Sábia mente” a hora voa com o viajante
Brilha o sol num instante
Aquecendo tantas gerações
Hoje vejo que o ontem
É aprendizado para o amanha
Suíça, em tua história a inspiração
Com teus sabores na avenida
Quebrando o gelo, lá vem o pavão


Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.