Carnaval 2015

POR DENTRO DO DESFILE - SALGUEIRO


"DO FUNDO DO QUINTAL, SABERES E SABORES NA SAPUCAÍ"

“O cartāo de visitas de um local é a sua cozinha. Ela ensina, pelo sabor, seus saberes”.
Um prato típico é aquele que preserva e envolve muitos saberes no seu conteúdo, saberes que não se perderam no tempo. Cada utensílio de cozinha, como pilões, tachos, gamelas, colheres de pau, panelas de ferro ou de pedra sabão. Cada tempero como o imprescindível alho e sal, o urucum, a pimenta, cada folha vinda do mato ou da horta, como o “ora-pro-nobis” e a couve, cada ingrediente como a gordura de porco, a farinha ou a cachaça, tudo guarda em si um conhecimento ancestral, que atravessa as gerações e faz sentir no presente as lembranças e os afetos que nos remetem a outros tempos e lugares vividos.
As receitas culinárias de Minas são inumeráveis. Misturas de magia afro-indígena, da sofisticação luso-europeias, mas o princípio fundamental em todas elas, dito com propriedade, é: “O primeiro ingrediente que vai na panela é o amor”.


ENTENDA O DESFILE

Baseado no livro "A história da cozinha tradicional mineira", o enredo do Salgueiro promete deixar o público com água na boca. Em conversa com a equipe do PORTAL DO SAMBA RJ, Márcia Lage comentou sobre o desenvolvimento do enredo e a preparação para o desfile da vermelho e branco. "O livro de Dona Lucinha, além de ser uma delicia é também um marco para a cultura de Minas Gerais. No livro, além das receitas saborosas, podemos encontrar toda a história do surgimento daquela receita, sempre entrelaçada a história do povo mineiro - contou a carnavalesca, que desenvolve o enredo junto de Renato Lage.

 As guerras e lutas desencandeadas pela cobiça no ouro, servirão como plano de fundo na narrativa do enredo da academia do samba. A mistura da história  com os pratos típicos da região prometem deixar ainda mais empolgante o desfile. 

"A cozinha tradicional mineira é oriunda de três raças: o índio que já era habitante daquelas terras, o negro que chegou para trabalhar e os Europeus que vieram pela cobiça no ouro, não podemos falar das delicias de Minas, sem contar a história desses três povos que deixaram essas maravilhas para o povo brasileiro" Finalizou a carnavalesca.

FANTASIAS







LETRA E SAMBA 



Prepara a mesa

Bota a fé no coração

Numa só voz

Vai meu samba em louvação

É o meu salgueiro com gosto de quero mais

Oh minas gerais!
Tem amor nesse tempero… salgueiro

Esse “trem é bom demais”

Vem dos tempos dos meus ancestrais

Foi o índio que ensinou

Com sua sabedoria

O jeito de aproveitar,
Tudo que a terra dá, no dia-a-dia
É de dar água na boca, se lambuzar
Visitar o paraíso…. E sonhar

O danado desse cheiro sô!… ô sinhá

Atiçou meu paladar… ô sinhá

Já bebi uma “purinha”

Vim sambar na academia

E não quero mais parar… ô sinhá

O ouro desperta ambição

Da fome nasce a criatividade

O branco, o negro e seus costumes

Trazendo muito mais variedade

Um elo em comunhão

E a culinária virou arte e tradição
É no tacho… na panela

Mexe com a colher de pau

Saberes e sabores lá do fundo do quintal

Peço a nossa senhora pra não deixar faltar

É divina… que delícia… pronta pra saborear


Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.