CONFIRA ENTREVISTA EXCLUSIVA COM O CARNAVALESCO DA VIRADOURO.


A Unidos do Viradouro teve seu descenso em 2010 quando levou para a Sapucaí o enredo sobre o México. Devido a uma grave crise interna, a agremiação e sua comunidade, amarguraram 4 anos no grupo de acesso. Hoje de volta ao Grupo Especial a direção da agremiação optou por manter o talentoso João Vitor á frente do carnaval da escola. Em conversa com a nossa equipe o presidente da Viradouro, Gustavo Clarão, nos contou alguns dos motivos da permanência do carnavalesco.

- Confio muito no trabalho do João Vitor. Desde 2013 nós já estávamos de olho no talento dele, até que resolvemos dar a chance que ele precisava, para mostrar que era merecedor de estar a frente do carnaval da agremiação. Provou que é talentoso, e é um verdadeiro artista. Não temos porque trazer outra pessoa se temos a prata da casa. Finalizou Gustavo.

Estreante no Grupo Especial, João Vitor Araújo, carnavalesco da Unidos do Viradouro, terá pela frente novos desafios e barreiras para ultrapassar. Além do trabalho intenso no barracão, o jovem carnavalesco terá que lidar ainda com a pressão psicológica de estrear no grupo de elite do carnaval, com uma das escolas mais tradicionais do Rio de Janeiro. Nossa equipe também conversou com João Vitor, que disse estar tranquilo quanto a tradicional pressão que se faz, na escola que chega ao grupo de elite.

- A pressão é grande, você é visto de outra maneira, as pessoas perguntam se você vai dar conta. O que eu posso dizer é que estou acompanhando o grupo, e me acho capaz de fazer um grande e merecedor desfile para a comunidade da Viradouro.

Quem é ligado ao carnaval sabe: enredo afro é o que mais se viu e passou pela Sapucaí. Questionamos a possibilidade do desfile se tornar repetitivo não só pela temática afro, mas também por serem três, o total das agremiações que levarão enredos afro neste ano para a avenida.

- A Viradouro será a primeira a passar pela Sapucaí, só pelo fato de sermos a primeira a entrar, não estaremos repetindo enredo de ninguém. Posso garantir que a África que a Viradouro vai levar para a Sapucaí, é uma África diferente de todas que já passaram e que vão passar no ano de 2015 na avenida.

"A escola que sobe é a escola que cai" No carnaval do Rio de Janeiro, este bordão já se tornou quase que uma norma. Nos últimos anos, dificilmente uma agremiação que chega da Série A, consegue permanecer no Grupo Especial. Como todos os anos rumores nos bastidores do mundo do samba, já apontam a agremiação que retorna ao grupo de acesso, no caso a Viradouro seria a "bola da vez". João por sua vez, diz não se assustar e lembrou que em 2014, muitos falaram que a Viradouro não venceria o carnaval.

- É como no ano passado: a discussão durou até o dia do desfile, alguns mesmo depois de verem a grandiosidade que foi o desfile da Viradouro, ainda persistiram em dizer que a agremiação não subiria, até que chegou a quarta-feira de cinzas e erguemos o troféu, celebramos a vitória. Não me incomodo com o que dizem, o resultado veremos no domingo de carnaval e na quarta de cinzas.

Finalizando nosso bate papo pedimos que o carnavalesco fizesse uma breve explanação de como serão divididos os setores no desfile na Viradouro.

-Começamos no setor 1 falando da África mãe. Já o setor 2 se trata da chegada dos negros no Brasil, o respeito ao céu a terra e ao mar, em seguida o terceiro setor mostra a união do negro e o índio em busca da liberdade, depois a escola mostra as danças e os jogos, vamos mostrar os momento de descontração dos negros. Quando eles se sentiam distante de suas terras, cantavam e dançavam para se sentirem mais próximos. No quinto setor mostramos a cura, e encerramos com o setor chamado "Pra ser muito mais Brasil", será um setor de agradecimento a tudo que os negros fizeram pelo nosso país.

Em 2015 a Unidos do Viradouro abre os desfiles do Grupo Especial no domingo de carnaval. com o enredo "Nas veias do Brasil, é a Viradouro é um dia de graça".

Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.