Experiência, juventude e muito talento em defesa do pavilhão independente


                                                           foto:DIEGO MENDES 

Dos nove quesitos que a Mocidade irá defender no Carnaval 2015, um deles sediará um encontro de muito talento. Ela mais experiente e institucionalizada como uma das grandes da história, ele buscando o seu espaço através de um talento inquestionável. Lucinha Nobre e Diogo Jesus formam o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Mocidade Independente de Padre Miguel. Eles defenderão o glorioso pavilhão verde e branco, dono de cinco títulos do carnaval carioca.

Após o último desfile, Lucinha renovou com a Mocidade e tinha algumas opções para escolher o novo par. Não titubeou nem um pouco. Já conhecia Diogo dos tempos de Portela e pediu a contratação do jovem mestre-sala. Na verdade, quando ela defendeu as cores portelenses, Diogo era o terceiro na hierarquia do quesito, mas na ausência do mestre-sala principal, era escalado para os shows da escola.

- O nosso entrosamento já existia. É muito difícil quando você não conhece a pessoa e vai dançar com ela, mas o Diogo era meu aluno, meu amigo. Já fizemos muitos trabalhos juntos. Além disso, tivemos um ano completo de trabalho. Começamos a ensaiar logo depois que ele foi contratado e só paramos um pouquinho durante a Copa. Hoje são três, quatro ensaios por semana. Estamos fechando a nossa coreografia e fazendo algumas adaptações para ver se haverá alguma mudança ou não. Tá tudo dentro do previsto, sem nenhuma surpresa, a expectativa é muito boa – explica Lucinha.

Aos 23 anos, Diogo Jesus vive um dos momentos mais importantes de uma carreira que tem tudo para ser de muito sucesso no carnaval. Dançará ao lado de um ícone do quesito em um momento de retomada da Mocidade. Ele mostra-se ciente da responsabilidade, mas garante que está preparado.

- Com certeza é um compromisso muito importante para mim. Mas a forma como tudo tem acontecido aqui me enche de alegria e vontade de fazer o melhor pela Mocidade. Dançar com a Lucinha é um sonho de adolescente e estou realizando. Todos na Mocidade me receberam super bem e a diretoria me dá todo o suporte necessário para fazer o meu trabalho. Estou tranquilo. Tenho o apoio da família e a cabeça no lugar. Isso é muito importante.

Lucinha e Diogo são unânimes ao citarem de forma muito positiva a ‘’ensaiadora’’ da dupla. Bailarina clássica, Jeane Cristina, conhecida como ‘’Pernambuco’’, por sua naturalidade, é apontada como primordial para um bom trabalho no próximo carnaval. Principalmente para o mestre-sala, ela tem passado lições de balé clássico. O próprio Diogo fala sobre a influência disso em sua preparação.

- Já tinha feito aulas também com o João Paulo Machado, e a Jeane é fundamental para a minha evolução em alguns aspectos. Tenho conseguido inovar e fazer novos passos que antes não conseguia. É uma coisa voltada para a dança do casal de mestre-sala e porta-bandeira. Me espelho muito no Julinho (mestre-sala da Unidos da Tijuca) e ele usa bastante esses movimentos também. Quero fazer essa mescla – explica ele, que também se prepara para o desfile fazendo musculação.

- Eu conheci a Jeane no ano passado. Ela já havia desfilado na Mocidade quando a comissão de frente era coreografada pelo Jaime Arôxa, virou minha amiga e me ajuda bastante na preparação. Vai a todos os ensaios e é uma parceira completa. Somos bem parecidas e ela não tem nenhum pudor em criticar e apontar aquilo que a gente precisa melhorar – completa Lucinha, que complementa a puxada rotina de ensaios com aulas de boxe e circuitos de treino físico na praia.

Imbuída no espírito de buscar o título de 2015, traço que tem sido a tônica na preparação da Mocidade, Lucinha Nobre revela que busca não ficar pensando exclusivamente nisso. A receita dela é trabalhar forte para colher os louros na quarta-feira de cinzas.

- Obviamente é um grande momento para a escola e estou muito feliz de estar aqui. Sou Mocidade e sempre sonhei em participar disso que está acontecendo. Mas não posso ficar nervosa. Tenho que manter o foco do meu trabalho.

No mesmo tom, Diogo encara com naturalidade toda essa pressão. Na torcida pelo sucesso de toda a escola, ele garante que não adianta se preocupar com todo o contexto do desfile e esquecer-se de fazer a sua parte.

- Cada vez mais a gente percebe a ansiedade das pessoas e os comentários, mas isso não é à toa. A Mocidade tem um grande time. São pessoas reconhecidas por ótimos trabalhos no carnaval. Temos que fazer o nosso! Defender bem o nosso quesito e torcer para que os julgadores e o público gostem.

O último ano em que a Mocidade Independente de Padre Miguel recebeu nota dez de todos os julgadores do quesito mestre-sala e porta-bandeira foi em 1996, quando justamente Lucinha defendia o pavilhão verde e branco. Em 2015, a escola será a terceira a desfilar no domingo de carnaval com o enredo ‘’Se o Mundo fosse acabar, me diz o que você faria se só lhe restasse um dia?’’, de autoria do carnavalesco Paulo Barros.

Sobre Portal do Samba

0 comentários:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.