DE OLHO NO DESFILE, CAPRICHOSOS DEIXA PARA CELEBRAR SEUS 65 ANOS DE FUNDAÇÃO NO FIM DE SEMANA - Portal do Samba

Últimas Postagens

20/02/2014

DE OLHO NO DESFILE, CAPRICHOSOS DEIXA PARA CELEBRAR SEUS 65 ANOS DE FUNDAÇÃO NO FIM DE SEMANA

FOTIO DE DIEGO MENDES
 
Por ela já passaram nomes como o casal Robson e Ana Paula, os carnavalescos Renato Lage e Alexandre Louzada, os intérpretes Aroldo Melodia e Luizito, a porta-bandeira Marcella Alves... Assim, nada mais justo do que hoje, dia em que completa 65 anos de fundação, esta fábrica de talentos chamada Caprichosos de Pilares receba uma espécie de homenagem de seu atual presidente, Cézar Thadeu, que garante que este será um ano inesquecível para a agremiação na Avenida. Mesmo concentrado no Carnaval, ele lembra que a escola passará por novo processo eleitoral em março e adianta já ter planos para um possível próximo mandato.
 
Acredita-se que, infelizmente, não haja mais fundadores vivos e, tal qual estes – Seu Oscar Lino, Beto Limoeiro, Ferminiano Silva, Gilberto Fonseca, Amarildo Cristiano, João Cândido, Valter Machado, Athayde Pereira, Sebastião Benjamin e Tia Alvarinda –, merecem destaque personagens que se tornaram ícones da azul e branca: o compositor Ratinho, Jackson Martins, Carlinhos de Pilares e Luiz Fernando Reis, pra citar alguns. Atento ao novo momento, a uma história que começou a escrever em 2011, Thadeu ressalta a importância dos que agora lutam pela Caprichosos: “Celso Pimenta, Tia Maria e Gilberto Nilo estão ao meu lado 24 horas ao dia; Amauri Santos, no qual aposto desde os tempos de Renascer de Jacarepaguá, é um grande profissional, é inovador, um caráter maravilhoso, sério; o casal Diego e Jaqueline é extremamente dedicado, recebe prêmios todo ano, é de inteira confiança; Hélio Bejani, comigo pelo 2º ano consecutivo, outra imensa felicidade, dispensa apresentações; e Alexandre, nosso mestre de bateria, é outro ao quem devo muito agradecer”.
 
E o grande carinho que o presidente nutre pela Caprichosos é ‘coisa de família’, logo não poderia ser mais verdadeiro. Cézar chegou à agremiação com 17 para 18 anos, através do pai, um apaixonado pela azul e branca de Pilares. Gostou da experiência e então assumiu uma ala, Encontros, da qual cuidou por 8 anos: “Meu pai me ajudava a fazer as fantasias da ala, cuidava de tudo comigo. Fazíamos festas para os componentes, sempre os levávamos aos ensaios, tínhamos até um buffet na Avenida. Isso durou o tempo em que Seu Mair se manteve na presidência. Com a chegada de uma nova administração, eu e muitos outros nos afastamos da escola”.
 
Anos depois, o destino lhe pregava uma baita surpresa: “Me pediram para inscrever uma chapa e disputar a eleição à presidência da escola dois dias antes do pleito. Eu nunca poderia imaginar isso em minha vida, mas resolvi aceitar o desafio, ganhei um forte apoio e então venci. A agremiação estava abandonada, sem crédito nenhum, e as pessoas debochavam dela. Pouco a pouco estamos colocando a casa em ordem, mas, como não dá pra voltar aos grandes tempos do dia pra noite, precisaremos de mais tempo”, diz Thadeu, que espera conseguir um novo mandato e tem planos para ele. “Os frutos vêm com o tempo, e estamos apenas no meio do caminho. Mas a Caprichosos já voltou a ser respeitada. As pessoas tornaram a esperá-la na Avenida. Ainda quero terminar as obras da quadra, tocar o projeto social que temos no papel e dar mais atenção às crianças da escola mirim. Estou negociando um enredo patrocinado, para o qual inclusive recebi duas propostas, das quais uma me agrada”.
 
Mas o presidente está focado, só pensa no desfile e garante que a Caprichosos levará para o sambódromo o melhor carnaval realizado em sua administração. Por isso, a festa de aniversário foi adiada para a sexta, dia do último ensaio dos segmentos, e sábado, na feijoada: “Faltam poucos dias e temos que entregar fantasias, testar carros. É muita responsabilidade, então fica difícil pensar em comemoração. Mas afirmo que a agremiação sairá muito elogiada da Sapucaí. É bacana a Caprichosos ser conhecida por sua irreverência, mas quem nos assistir no Sábado de Carnaval verá que a escola agora é outra. A mudança será nítida. A comunidade está cantando forte, os carros e as fantasias ganharam mais atenção e fácil leitura, de modo que não passaremos sem muitos aplausos”.
 
Vale salientar que a feijoada da Caprichosos, no sábado, terá início às 15h e será animada pelos grupos Vou Pro Sereno e Pegada Brasileira, além do Pagodão do Beco. Tanto o ingresso quanto a feijoada custarão, cada, R$ 10. E claro, a Bateria Venenosa, sob o comando de mestre Alexandre, tem presença mais do que confirmada. Neste dia, a escola encerrará suas atividades, reunindo suas forças, ou seja, seus componentes, apenas para assuntos relacionados ao desfile, quando contará a história da Lapa, através do enredo ‘Dos malandros e das madames: Lapa, a estrela da noite carioca’.                    

Nenhum comentário:

Postar um comentário