NOSSOS ARTISTAS - CONHEÇA A TRAJETÓRIA DE JOÃO VITOR ARAUJO - Portal do Samba

Últimas Postagens

11/01/2014

NOSSOS ARTISTAS - CONHEÇA A TRAJETÓRIA DE JOÃO VITOR ARAUJO



Vitor começa a se destacar no cenário carnavalesco por volta do ano 2000 quando começou seu primeiro trabalho dentro de um barracão. 
No período das férias escolares, o jovem carnavalesco aproveita os seus dois meses de descanso para colocar a mão na massa e ajudar a fazer o carnaval da Portela, tempo suficiente para que surgisse uma paixão avassaladora pelo carnaval.

Desde criança o artista já mostrava que tinha talento e começava a dar os seus primeiros traços. 

_Desenho desde os 5 anos de idade, desenhava tudo o que eu via pela frente (claro que sem técnicas), mas já era apaixonado pela arte. Com o passar do tempo fui me aperfeiçoando, investindo em informações técnicas até chegar ao carnaval, conta o carnavalesco.

No início como todo e qualquer jovem aprendiz, era um aderecista sem grandes pretensões. 
João conta que era o "funcionário do funcionário" _achava muito distante eu conseguir um cargo de chefia pelo menos, pois haviam pessoas fazendo o que eu fazia há mais de 10 anos. Por isso eu achava aquilo tudo tão distante de mim. Então optei cursar história, para o caso de um dia nada dar certo, eu pelo menos  poderia dar aulas.

Ninguém tem dúvidas: deu certo!

Com o trabalho reconhecido, começam os desafios, podemos destacar a sua passagem pela Acadêmicos da Rocinha, e suas colaborações para o carnaval de São Paulo. João tem o seu trabalho reconhecido pelo carnavalesco Igor Carneiro da Gaviões da Fiel, e a missão de desenhar os figurinos da escola durante dois carnavais.

As agremiações do Rio de Janeiro começam a reconhecer o talento do jovem Vitor, que por sua vez tentava a carreira de carnavalesco no carnaval de Vitória-ES.  O projeto dos protótipos chamaram a atenção de todos que os viram, inclusive do então presidente da Unidos do Viradouro, Gustavo Clarão, o que lhe rendeu o convite para diretor artístico da vermelho e branco de Niterói. Com o bom desempenho no carnaval de 2013 e a saída de Max Lopes da agremiação, João, foi a aposta da direção para o carnaval de 2014.

 "A prata da casa".

Hoje, já carnavalesco o antigo aderecista tem muito mais trabalho e desafios ainda maiores. O trabalho passou a ser de 10 a 12 horas diárias, toda essa maratona para colocar um carnaval perfeito na passarela do samba. Para tanto trabalho é necessário inspiração e estar cercado de pessoas que torcem e acreditam no seu trabalho.
_Minha maior inspiração vem  daquelas pessoas que torcem por mim, acreditam no meu potencial. E nada melhor do que uma boa música e um bom livro de arte para me inspirar



Um comentário: